Dinâmica Interpessoal

Aprimorando o relacionamento consigo, com o outro e com o mundo por meio da Comunicação Não-Violenta.

Por que estudar essa disciplina?

A Comunicação Não-Violenta (CNV) é um convite a sairmos do modo de comunicação/relação automático e nos conscientizarmos sobre como nos comunicamos/relacionamos conosco, com o outro e com o todo. É uma ferramenta para atingir resultados cooperativos e sustentáveis, que incluem as necessidades e valores de todas as pessoas impactadas e em que todos podem ganhar.

 

Quem são os estudantes desse curso e o que se espera deles?  

É esperado que os alunos desejem experimentar novas formas de se comunicar no seu dia a dia, dentro e, especialmente, fora da sala de aula que é onde a prática consolidará o aprendizado.

O único pré-requisito é o interesse genuíno em criar formas mais saudáveis e colaborativas de viver e se comunicar.

Para cuidar de que todos os alunos possam trabalhar suas questões relevantes, para que as partilhas em grupo sejam produtivas e para garantir a formação de uma Rede de Apoio acolhedora, a quantidade máxima de alunos para essa matéria é de 20 estudantes por turma.

 

Objetivos globais da disciplina

O estudante aprenderá a perceber o poder da comunicação na construção de suas relações, sua carreira e seu papel como agente de transformação social e criação do mundo futuro.

Ao conquistar esta nova perspectiva, será capaz de comunicar suas necessidades de forma mais eficaz e eficiente e de compreender a necessidade do outro com neutralidade e tranquilidade, estabelecendo relações benéficas em todas as áreas de sua vida.

O aluno também compreenderá que a não-violência não consiste em viver em um mundo que não viola, mas sim, que há escolhas constantes de como se manifestar e que o conflito é parte das relações humanas. 

 

Aprendizados de longo prazo (ALP)

Após concluir essa disciplina, os estudantes serão capazes de:

  • Comunicar-se em situações desafiadoras de forma confiante e tranquila;
  • Dirigir-se aos conflitos e resolvê-los construtivamente;
  • Conduzir conversas e discussões de maneira produtiva;
  • Estabelecer relações de confiança com grupos e indivíduos;
  • Focar nos pontos em comum e celebrar as diferenças;
  • Aprimorar sua relação consigo mesmo, com o outro e com o mundo por meio de um conjunto de novas ferramentas de expressão autêntica e escuta empática.

 

Sobre a professora da disciplina

Juliana Sardinha é economista, formada pela UFRJ e mestre em Gestão Econômica de Indústrias de Rede pela Université Paris-Sud 11. Trabalhou desde a faculdade com economia da indústria do Petróleo e Gás Natural. Desde nova, ouvia e sentia que devia trabalhar com pessoas, mas se permitiu convencer que teria um futuro mais brilhante como Economista.

Com 29 anos, quando assumiu o cargo de gerente do Centro de Excelência de Petróleo e Gás de uma multinacional, conheceu a Comunicação Não-Violenta (CNV) e outras técnicas de empoderamento que mudaram sua relação consigo, com o outro e com o mundo. Ao perceber que era seguro ser a melhor versão de si mesma, Juliana se planejou, estudou e se entregou de alma a sua vocação genuína: amar e apoiar a evolução de pessoas. Por ser profundamente empática, o seu desejo de difundir a energia de mudança que conquistou nesse caminho é natural e transborda. Juliana alinhou sua vida a sua vocação. Assim nasceu a NóS – Incríveis Sozinhos, Melhores Juntos, empresa da qual Juliana é co-fundadora e na qual hoje ministra cursos de gestão emocional que incentivam a consciência do indivíduo como autor de sua própria realidade.

Juliana acredita profundamente que todos podem ser prósperos, realizados e saudáveis, e que a CNV é uma ferramenta poderosa para alcançar isso. Juliana confia na galera dessa nova geração como agentes de transformação do mundo e desconfia que eles ainda nem saibam o poder enorme que têm.

 

A estrutura da disciplina

Aula 1: O que é a Comunicação Não-Violenta e por que estou aqui?

Objetivos específicos da aula

  • Mapear as motivações de cada aluno no estudo da CNV;
  • Co-criar os acordos e os valores que nortearão as aulas;
  • Compreender o que é Escuta Empática e as vantagens de sua aplicação;
  • Investigar os conceitos de Ideal e Possível;
  • Entender o que é e estabelecer uma Rede de Apoio.

Atividades da aula

  • Integração e mapeamento de motivações;
  • Estabelecimento de acordos e valores;
  • Discussão sobre os conceitos de Escuta Empática, Ideal e Possível;
  • Apresentação do conceito de Rede de Apoio;
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária

 

Aula 2: Principais pilares da CNV

Objetivos específicos da aula

  • Entender dos quatro pilares da CNV;
  • Investigar as formas violentas de comunicação.

Atividades da aula

  • Apresentação dos quatro pilares da CNV: observação, sentimentos, necessidades e pedidos;
  • Discussão sobre formas de comunicação violentas;
    • Discutindo as dicotomias certo/errado e bom/mau;
    • Julgamentos moralizadores;
    • Comparações;
    • Transferência de responsabilidade;
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária.

 

Aula 3: D.O.M. - Despertando o melhor

Objetivos específicos da aula

  • Investigar a esfera intrapessoal da não-violência;
  • Compreender a importância de conhecer quem somos: potencialidades e desafios;
  • Despertar o entendimento de que ao me conhecer e me aceitar, prospero nas minhas relações interpessoais e com o todo.

Atividades da aula

  • Apresentação do que é a esfera intrapessoal da não-violência;
  • Discussão sobre a importância de sermos honestos conosco sem violência;
  • Apresentação do conceito de Agrofloresta e sua sinergia com a CNV;
  • Criação do Mapa do Eu;
    • Solo - O que me nutre? O que me apoia e mantém meu solo fértil?
    • Poda – Como fazer escolhas que cuidam da minha necessidade? O que é necessário podar para viver minha máxima potência?
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária.

 

Aula 4: Eu e o Outro

Objetivos específicos da aula

  • Investigar a esfera interpessoal da não-violência;
  • Apropriar-se de ferramentas eficientes e eficazes de comunicação;
  • Descobrir como comunicar através da criação compartilhada de sentidos;
  • Desvendar a importância do conflito e o poder da empatia.

Atividades da aula

  • Vivência de como:
    • Observar sem avaliar;
    • Expressar sentimentos;
    • Reconhecer necessidades;
  • Apresentação de ferramentas para transcender a miopia do espelhamento – Ver o outro a partir dele e não de si mesmo;
  • Estudo da empatia como ferramenta de transformação de relacionamentos;
  • Co-criação de um novo significado para os conflitos:
    • Por que o conflito assusta?
    • Por que é utópico evitar conflitos?
    • Como posso me beneficiar dos conflitos?
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária.

 

Aula 5: Pedidos Conscientes

Objetivos específicos da aula

  • Habilitar o aluno a comunicar suas necessidades de forma eficaz e eficiente;
  • Habilitar o aluno a receber as necessidades do outro de forma eficaz e eficiente.

Atividades da aula

  • Reflexão sobre a diferença entre Pedido e Exigência;
  • Vivência de linguagem de ações positivas – Como expressar o que estamos pedindo e não o que não estamos pedindo;
  • Como fazer pedidos conscientes e claros a um grupo?
  • O papel da escuta ativa;
  • Migração do vício do aconselhamento para o acolhimento;
  • Simulações de diálogo para testar os conhecimentos aprendidos;
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária.

 

Aula 6: Equilíbrio Emocional

Objetivos específicos da aula

  • Identificar as principais emoções presentes no ser humano;
  • Conscientizar-se dos próprios gatilhos emocionais de forma a responder de forma consciente aos episódios.

Atividades da aula

  • Entendimento das diferenças entre Emoção, Humor e Traço de Personalidade;
  • Discussão do modelo de episódio emocional: Do pré-episódio ao pós-episódio;
  • Diferenciação de Reação versus Resposta;
  • Seleção de um episódio emocional próprio e estudo de sua estrutura a partir dos novos conceitos;
  • Investigação do:
    • Equilíbrio conativo;
    • Equilíbrio da atenção;
    • Equilíbrio afetivo;
    • Equilíbrio cognitivo;
  • Partilha final – em linha com a não-violência, a expressão de ideias na partilha é voluntária. 

 

Aula 7: Prática, prática, prática!

Objetivos específicos da aula

  • Avaliação do aprendizado;
  • Partilha final.

Atividades da aula

  • Apresentação dos trabalhos em grupo;
  • Partilha final - compartilhando conhecimento! – os alunos, livremente, compartilharão os seus maiores aprendizados e experiências relevantes que foram afetadas pelos conhecimentos do curso

 

Avaliação do processo de aprendizagem

A evolução dos alunos será acompanhada no decorrer das aulas de acordo com a participação e envolvimento com o tema. Além disso, a última aula consistirá na apresentação de um projeto de culminância, conforme especificado abaixo:

  • Os alunos serão divididos em grupos e escolherão um tema a ser explorado;
  • Os grupos investigarão como a CNV pode beneficiar o tema escolhido;
  • O trabalho será apresentado pelo grupo - podendo incluir slides, vídeos, teatro, e outras formas criativas de apresentação;

O grupo falará ao final da apresentação sobre o desafio de comunicar e receber as necessidades de todos os membros da equipe e de explorar a capacidade singular de cada um, incentivando a saída da zona de conforto a partir do suporte da Rede de Apoio. 

« volta